"Açúcar é o inimigo número 1 da dieta ocidental"

Dr. Aseem Malhotra

Quero lhes apresentar um dos maiores líderes da campanha sobre a restrição no consumo de açúcar no mundo: Dr. Aseem Malhotra. (confira o site dele aqui!)

Assista a entrevista do Dr. Aseem Malhortra pela rede de tv inglesa BBC clicando aqui!

Dr. Malhotra é inglês, tem 38 anos e é médico cardiologista. Atualmente é um dos médicos britânicos que mais está empenhado no combate à obesidade e as doenças crônicas ligadas a esta condição.

Membro fundador da organização Action on Sugar, no qual defende a redução do açúcar nos alimentos industrializados, assim como a intervenção de políticas publicas na comercialização desses alimentos.
Ele defende que "atualmente o açúcar é o inimigo número 1 da dieta ocidental, e que as pessoas deveriam ficar indignadas com o açúcar!" - Leia no site dele aqui!

Ele acredita que nós como médicos devemos informar as pessoas para que a população compreenda o que é melhor para ela e assim pressione o governo para tomar medidas a níveis populacionais.

Ele relembra que no caso do cigarro, após intervenção política de banir o uso em espaços públicos, o ambiente público se tornou bem menos insalubre e menos receptivo aos tabagistas. E isto gradualmente desestimula o hábito do tabagismo.

Ele fala também que a industria de alimentos e a farmacêutica estão preocupadas com seus lucros, e não exatamente com a saúde das pessoas. E eles tem um poder enorme para manipular e distorcer as informações a favor deles. A indústria farmacêutica ainda teria o compromisso moral e ético com a população, porém o que rege as empresas são os lucros para os acionistas.

Pioppi capital da dieta mediterrânea

Dr. Malhotra propõe o consumo da dieta Mediterrânea, que é composta de alimentos frescos e não industrializados, com baixo consumo de carboidratos, especialmente os cereais refinados, e rico em gorduras naturais como castanhas.

Ele acredita que a obesidade está muito mais ligada ao tipo de alimento que consumimos (carboidratos refinados) do que a falta de atividade física. Inclusive este seria um dos principais argumentos da indústria alimentícia para excluir a culpa de certos alimentos na origem da obesidade. Além disso o fator maior importante na prevenção da doença cardiovascular seria justamente a modificação na dieta.


Estou falando dele, pois realmente admiro pessoas engajadas numa causa maior, que neste caso, é a saúde da população. Porém o nível de envolvimento dele é muito maior do que ser apenas um médico do sistema de saúde inglês. Ele arrecada fundos para projetos a nível de saúde pública, enfrenta indústrias poderosas e contesta mitos e meias verdades estabelecidas na medicina.


Parabéns pelo seu trabalho e empenho!


Que sirva de exemplo para todos nós!