Novas recomendações de dieta estão por vir

C5C5C55F-16E6-454E-B923-80E47EC8B04E.png

Provavelmente até o final deste ano de 2015, teremos o relatório com as novas recomendações dietéticas americanas. 

A cada 5 anos o United States Department of Agriculture (Departamento de Agricultura dos EUA - USDA) juntamente com o United States Department of Health and Human Services (Departamento de Serviços de Saúde dos EUA - HHS) faz um relatório científico com as recomendações dietéticas para a população americana, o Dietary Guidelines Advisory Committee (DGAC).

Junto a estas organizações, a Academy of Nutrition and Dietetics (Academia Americana de Nutrição, “Academy”, antiga ADA), neste ano, irá contribuir fortemente com recomendações que ficarão marcadas na história dietética da população americana e, pelo que costumamos observar, irá influenciar a maioria dos demais organizações a nível mundial!

Para se ter uma idéia a Academy of Nutrition and Dietetics, representa nada menos do que 90.000 nutricionistas americanos e é a maior organização de profissionais de nutrição dos EUA!
Enquanto o novo relatório não estiver pronto, a previsão é final de 2015, temos uma prévia das recomendações da Academy e do que está por vir. E o que serão essas boas notícias?

- Sódio:

Existe uma crescente lacuna científica a respeito da recomendação universal da restrição do consumo de Sódio para todas as pessoas, visto que há um movimento de conteúdo científico oposto, que sugere que a ingesta restrita de sódio pode estar associada justamente com aumento da mortalidade em pessoas saudáveis."There is a distinct and growing lack of scientific consensus on making a single sodium consumption recommendation for all Americans, owing to a growing body of research suggesting that the low sodium intake levels recommended by the DGAC are actually associated with increased mortality for healthy individuals."


- Gordura Saturada:

A Academy sugere a retirada do colesterol como nutriente de preocupação, assim como a gordura saturada, visto a falta de evidência científica que associa à doença cardiovascular. "Supporting the DGAC in its decision to drop dietary cholesterol from the nutrients of concern list and recommending it similarly drop saturated fat from nutrients of concern, given lack of evidence connecting it with cardiovascular disease." Embora haja estudos que fazem associação entre consumo de gordura saturada e o colesterol LDL, as evidências são irrelevantes em relação a dieta e risco cardiovascular. "While the body of research linking saturated fat intake to the modulation of LDL and other circulating lipoprotein concentrations is significant, this evidence is essentially irrelevant to the question of the relationship between diet and risk for cardiovascular disease."


- Açúcar:

De todos os temas revisados, a evidência mais forte é de que a redução do consumo de açúcar adicionado irá melhor a saúde geral. "Of all the crosscutting topics reviewed, the evidence is strongest that a reduction in the intake of added sugars will improve the health of the American public."

Fiquei muito feliz em ver essas “novas” recomendações serem sugeridas pela Academy e provavelmente entrarem para o próximo Dietary Guidelines!

Essas recomendações se tornaram um marco histórico pois, estão revendo conceitos que apesar de muito enraizados (inclusive e talvez, principalmente, na comunidade médica), não tinham base científica para apoiá-los, como a associação do colesterol e risco de doença cardiovascular.

Finalmente estamos vivenciando, o que tudo indica, ser o início de uma grande mudança na história das diretrizes dietéticas!